Loja Inteligência – nº 14 completa 190 anos no Oriente de Porto Feliz.

A primeira Loja Maçônica do Estado de São Paulo, fundada em Porto Feliz no dia 19 de agosto de 1831.

A primeira Loja Maçônica da Província de São Paulo foi a ARLS Inteligência nº 14, antigo nº 3924, Av. Dr. Sílvio Brande Correia, 1041 Oriente de Porto Feliz – São Paulo, fundada no dia 19 de agosto de 1831, em Porto Feliz/SP. Essa durou, aproximadamente 20 anos, abatendo colunas por volta de 1850, já sob a jurisdição do Grande Oriente do Brasil.

História da Loja

Na cidade de Porto Feliz a “Terra das Monções”, mais precisamente na Gruta Nossa Senhora de Lourdes, no majestoso monumento em homenagem aos intrépidos bandeirantes, acha-se perpetuado belo verso do poeta Olavo Bilac: “e subjugando o olvido através das idades, violador de sertões, plantador de cidades, dentro do coração da pátria viverás”; Cada uma a seu tempo, tanto as bandeiras como a maçonaria estão indelevelmente marcadas no coração da pátria, porque fazem parte da história bonita da velha Araritaguaba, hoje Porto Feliz. Foi do Porto das Monções que partiram as bandeiras para alargar as fronteiras do Brasil, e foi do mesmo Porto Feliz que se lançou no fecundo solo paulista os ideais maçônicos de liberdade, igualdade e fraternidade; A primeira Loja Maçônica do Estado de São Paulo foi fundada em Porto Feliz, a 19 de agosto de 1831, quando o país vivia um clima de transição política gerado pela abdicação do Imperador Pedro I, ocorrida a 7 de abril do mesmo ano. A história registra que depois da abdicação de D. Pedro I a maçonaria brasileira intensificou sua luta, e organizou-se da melhor forma possível, tendo instalado no Rio de Janeiro o Grande Oriente Nacional Brasileiro, que elegeu como Grão Mestre o Patriarca da Independência, José Bonifácio de Andrada e Silva; Naquela ocasião o Grande Oriente Nacional Brasileiro enviou emissários para as Províncias, com poderes de instalar Lojas Maçônicas e, nessa oportunidade vieram a Porto Feliz os plenipotenciários João Batista Lobo de Oliveira, que era Oficial do Exército, e Luiz Luciano Pinto, que era Negociante. Chegando à velha Araritaguaba aqueles emissários maçônicos iniciaram nos augustos mistérios o Comerciante João Gaudie Lei, para que pudessem compor o quadro inicial da Loja, cujos trabalhos seriam desenvolvidos no rito oficial do Grande Oriente Brasileiro; O ilustre historiador maçônico Kurt Prober nos conta que no exercício de 1.832, da era vulgar, o quadro de obreiros da primeira Loja Maçônica do Estado de São Paulo, fundada em Porto Feliz no dia 19 de agosto de 1.831, era o seguinte: João Batista Lobo de Oliveira – “Trajano” Luiz Luciano Pinto – “Bruce” João Gaudie Lei – “Voltaire” José Gomes da Silva – “Catão D’Utica” José Rodrigues Leite – “Jeferson” José Pinto Miguez – “Pelópidas” Joaquim Correa Leite – “Franklin” Manoel Foz Teixeira – “Rousseau” Mathias Teixeira D’Almeida – “Aristides” Manoel Inácio de Faria –  “Epaminondas” Luiz Antonio da Fonseca – “Pinho” José Maria de Nolasco – “Sólon” José Custódio de Almeida – “Cincinato” Antonio Vaz de Almeida – “Tito” Francisco Antonio de Moraes – “Platão” José de Tolledo Piza – “Warington” José Maria de Souza – “Ganganelli” Manoel Alves de Almeida – “Sertório” Manoel José Mesquita – “Cézar” Tristão de Abreu Rangel – “Eneas” José Manoel de Foz – “?” ?????????????????? – “Sipião”; De acordo com os estudos realizados pelo historiador Brasil Bandecchi, doutor em história pela Universidade de São Paulo, o Padre Diogo Antonio Feijó (Regente Feijó), foi iniciado na maçonaria, pela Loja Inteligência de Porto Feliz, no ano de 1.831, quando deixou o Ministério da Justiça e veio para a Província de São Paulo, onde permaneceu até maio de 1.833; Como a primeira Loja Maçônica do Estado de São Paulo, a Inteligência de Araritaguaba prestou relevantes serviços à maçonaria brasileira, e fundou, as seguintes Lojas: Amizade, em São Paulo, a 13/05/1.832; Harmonia Areense, em Areias, a 21/09/1.833; União e Fraternidade, em Bananal, a 15/09/1.834; Amor à Ordem Respeitada, em Ubatuba, a 02/03/1.837; União Paranaguaense, em Paranaguá, a 05/07/1.837; Asilo da Virtude, em Capivari, a 17/06/1.844; Fraternidade Curitibana, em Curitiba, a 01/04/1.845; Conciliação Morretana, em Morrete, a 15/06/1.847; Ipiranga, em São Paulo, a 15/06/1.847; Fraternidade Campineira, em Campinas, a 07/07/1.858; Independência, em Campinas, a 01/09/1.859; Inteligência e Fraternidade, em Tietê, a 15/12/1.989; Em que pese o seu inestimável valor histórico, e os relevantes serviços prestados à maçonaria brasileira, a Loja Inteligência de Araritaguaba sucumbiu por três vezes, ante as vicissitudes das diferentes épocas. Após sua fundação em 19 de agosto de 1.831, a Inteligência de Araritaguaba reergueu suas colunas em 1.875, em 1.947 e em 1.983; O ressurgimento da Loja em 1.983, se deve à pujança maçônica do saudoso irmão Oscar Lopes da Cruz, que chegando a Porto Feliz oriundo da cidade de Cascavel, no Paraná, escreveu para a Grande Loja do Estado de São Paulo, e praticamente iniciou o movimento que culminou com o reerguimento das colunas da Loja-Mãe da Maçonaria Paulista, histórico fato ocorrido a 30 de março daquele ano, e que teve o imprescindível apoio do Sereníssimo Grão Mestre Mário Proietti; Daquela data até os dias atuais a Loja Inteligência de Araritaguaba, alicerçada na sua história e no espírito de fraternidade de seus operosos obreiros, vem desenvolvendo seu trabalho na senda da liberdade, igualdade e fraternidade. A oficina erigida à margem do lendário Rio Tietê, caminho obrigatório da época para os sertões de Cuiabá, continua sua bendita batalha sem tréguas na busca permanente da verdade, calcada na esperança que lhe robustece a fé e lhe acalenta os sonhos; Ir. Reinaldo Crocco Júnior; Loja Inteligência – Porto Feliz-SP; Passados 171 anos desde a sua fundação a Loja Inteligência de Araritaguaba continua firme e forte, ensinando a praticar virtudes, a superar dificuldades e a cultivar, com solicitude e esmero, as inteligências e os corações, bradando com voz firme e forte seus dois preceitos mais importantes: amor à humanidade e adoração a Deus, o Grande Arquiteto do Universo.

(A:FC/R:FC)
Ao retransmitir esta mensagem favor não retirar os créditos Assessoria de Comunicação da www.redecolmeia.com.br

fernando

Fernando Colacioppo (Coordenador da Rede Colmeia) http://redecolmeia.com.br/2019/04/11/fernando-tullio-colacioppo-sobrinho/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.