O Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito completa 188 anos.

12/03/1829 – o Irmão Francisco Ge Acayaba de Montezuma, depois Visconde de Jequitinhonha, então no exílio, recebe do Supremo Conselho dos Países Baixos, hoje Bélgica, uma carta de autorização para instalar um Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito no Brasil.

12/11/1832 – de volta ao Brasil o Irmão Montezuma instala o Supremo Conselho usando a autorização do Supremo Conselho da Bélgica.

Durante os anos seguintes, várias foram as cisões e aproximações em torno do Supremo Conselho.

Uma das características dessa fase é um amálgama, entre o Supremo Conselho e o Grande Oriente do Brasil, de forma que o Grão-Mestre eleito passava a ser o Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho do Rito Escocês, mesmo que tal Grão-Mestre sequer fosse membro do Rito.

1925 – O Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil, e portanto Soberano Grande Comendador do Rito Escocês, era o Irmão Mário Behring que, concluindo pela irregularidade de tal situação decidiu separar as duas jurisdições a exemplo do resto do mundo, os Graus Simbólicos com o Grande Oriente do Brasil e os Graus Superiores com o Supremo Conselho. Assim, não mais se candidatou ao cargo de Grão-Mestre permanecendo como Soberano Grande Comendador. Estava feita a tão desejada separação.

1832 – Montezuma funda o “Supremo Conselho do Grau 33” no Brasil em 12 de novembro. Sua doutrina tem por base nas Grandes Constituições Gerais de 1762 e 1786, fundamentada na hierarquia de 33 Graus do Rito Escocês Antigo e Aceito, sob o lema “DEUS MEUNQUE JUS”.

1854 – Fusão com o Grande Oriente do Brasil. O Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil era ao mesmo tempo Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho.

1927 – Cisão, o grande cisma na Maçonaria Brasileira, originado no Supremo Conselho repercute na Obediência simbólica, propiciando a criação das Grandes Lojas Estaduais Autônomas.

1929 – Em Paris na Convenção de Supremos Conselhos, o Supremo Conselho, então ligado ao Grande Oriente do Brasil, foi impedido por um organizador de participar do conclave e apresentar a sua versão dos fatos sobre a cisão, enquanto que a facção que fora dissidente – ou seja, discordara da orientação existente até 1927 – contava com as suas benesses e recebia os foros de legitimidade e regularidade, no território brasileiro.

Fonte: https://www.ritoescoces.org.br/brevehistorico.php

ASSISTA A MENSAGEM DO SOBERANO GRANDE COMENDADOR ANTONIO CARLOS BARBOSA RAMOS.

(A: FC | R: CRS) Ao retransmitir esta mensagem favor não retirar os créditos Assessoria de Comunicação da www.redecolmeia.com.br

fernando

Ir.'. Fernando Colacioppo (Coordenador da Rede Colmeia) http://redecolmeia.com.br/2019/04/11/fernando-tullio-colacioppo-sobrinho/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.