A∴R∴L∴S∴ L’AQUILA ROMANA Nº 3365 – ORIENTE DE SÃO PAULO – SP.

Dia 13/04/2019 (SÁBADO) às 9:30h na Loja L´Aquila Romana nº 3365 (clique aqui para visitar o site da A∴R∴L∴S∴ L’AQUILA ROMANA) , RITO ESCOCÊS ANTIGO E ACEITO, Rua Augusta, 719 – Sobreloja – São Paulo – Capital, Fundada em 03/02/2001, Sessão Magna Publica de palestra do professor Piero Naraya Basto “Marco Aurélio e o estoicismo”, – Reside em Vancouver, no Canadá. Formado em Relações Internacionais pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de São Paulo e em Tecnologia da Informação pela British Columbia Institute of Technology (BCIT) de Burnaby no Canadá. No Brasil e no Canadá, a maior parte da sua carreira profissional foi dedicada ao marketing e aos negócios internacionais. Apaixonado por línguas é poliglota: além do português nativo, ele é tradutor-intérprete de italiano. Fluente em inglês, espanhol, francês e alemão. No Brasil e em Vancouver, já trabalhou como professor. Ademais, ele também tem interesse por línguas artificiais de programação, em particular Python e C#, que estuda no Canadá, para se manter atualizado com as novas línguas do futuro. No que tange à espiritualidade. Sua religião é católica. Foi foi introduzido à filosofia estoica e, desde então, desenvolveu um amor pela filosofia ocidental que o acompanha até hoje. Ademao, gostaria de aproveitar desta oportunidade para compartilhar com todos os demais buscadores da luz as proveitosas lições que ele tirou dessa filosofia, e, em particular, dos escritos do imperador romano Marco Aurélio (em latim Marcus Aurelius; 26 de abril de 121 — 17 de março de 180), foi imperador romano desde 161 até sua morte. Seu reinado foi marcado por guerras na parte oriental do Império Romano contra os partas, e na fronteira norte, contra os germanos. Foi o último dos cinco bons imperadores, e é lembrado como um governante bem-sucedido e culto; dedicou-se à filosofia, especialmente à corrente filosófica do estoicismo, e escreveu uma obra que até hoje é lida, Meditações, tendo como Venerável Mestre Walid Mohamed El Toghobi, ADM: 1º Vigilante Rogerio de Lima Marinheiro, 2º Vigilante Paulo Gonçalves Peres, Tesoureiro ad Hoc Pedro Madoglio, Secretário Arthur Gildo Biscaia e Ad Hoc Marcos Santurbano, Chanceler Ad Hoc Joe Diwan, Orador João Vicente Assunção, estando presente as autoridades maçônicas, Fernando Colacioppo Secretário Geral de Comunicação e Informática Adj. do Grande Oriente do Brasil Representando o Soberano GMG Múcio Bonifácio, Geraldo Feltrim Grande Representante do Colorado-USA, Carlos Roberto de Campos Grão-Mestre de Honra Estadual de São Paulo GOB-SP, entre outras autoridades, deputados federais, Sebastião Edison Cinelli, deputados estaduais: Artur Gildo Biscaia, mestres instalados, mestres, companheiros e aprendizes.

Sessão Magna Publica de palestra do professor Piero Naraya Basto “Marco Aurélio e o estoicismo”.

  • Venerável Mestre Walid Mohamed El Toghobi
  • 1º Vigilante Rogerio de Lima Marinheiro
  • 2º Vigilante Paulo Gonçalves Peres
  • Tesoureiro ad Hoc Pedro Madoglio
  • Secretário Ad Hoc Marcos Santurbano
  • Chanceler Ad Hoc Carlo Bonasso
  • Orador João Vicente Assunção.

A∴R∴L∴S∴  “L’AQUILA ROMANA” – 3365 – SÃO PAULO – SP

O Estandarte simboliza os objetivos do seu quadro de obreiros visa e esclarece os caminhos a seguir para consegui-los. Fundamentados nisto, e por ser L’Aquila Romana uma Loja de Estudos e Pesquisas, portanto com objetivo bem definido, decidiu-se pela simbologia e significados conforme seguem: 1) O Estandarte é encimado por uma faixa portando o título distintivo da A R L S L’Aquila Romana com a invocação A GDG AD U e data da fundação da Loja. 2) Abaixo da faixa, visualizamos a Águia em voo ascendente, cuja presença desperta admiração e respeito por sua vocação natural de alcançar as alturas simbolizando a elevação espiritual, em busca a Divindade, fonte de toda a Luz e Sabedoria, traduzida pelo Triangulo Equilátero Radiante e pelo Sol. 3) No centro do Estandarte temos o Esquadro e o Compasso, símbolo máximo maçônico, representando a sustentação e o equilíbrio para tudo o que o circunda. 4) Sobre o Mosaico o Coliseu, símbolo romano por excelência, com a estrutura abalada, representando a origem Divina do Homem, corrompida pelos defeitos e fraquezas profanas que originaram uma parcial destruição em sua original estrutura. Esta magnífica construção foi cenário da brutalidade humana, onde Gladiadores se matavam para divertir o Imperador e o povo, palco da intolerância dos governantes ao permitirem que, em seu interior, cristãos fossem dados em pasto a leões famintos somente pelo fato de ter uma fé diversa da pagã dominante. O Coliseu, com sua estrutura semidestruída, devido a nossas imperfeições, simboliza também nosso Templo Interior de origem limpa e pura que necessita ser constantemente reconstruído, renovado e aperfeiçoado. 5) Servindo de base ao Coliseu temos o Mosaico, representando a equivalência dos opostos, tão necessários para a compreensão do todo. Transmite-nos a ideia dos confrontos enfrentados em nossa existência e a forma equilibrada com que devemos agir para expressar nossas conclusões, sem tendências preconceituosas, após uma profunda reflexão sobre a ambivalência. 6) Em primeiro plano em baixo, temos a identificação das origens da Loja L’Aquila Romana, com a transcrição Grande Oriente do Brasil, propositalmente por extenso para permitir imediata identificação do país de origem, seguido da sigla GOB-SP. 7) Finalizando, dois ramos de Acácia entrelaçados em suas bases, abraçando todos os símbolos como forma de proteção e segurança, indicando o renascer interminável dos nossos conceitos preestabelecidos e a necessidade de renova-los constantemente, na busca incessante de novas verdades.

 

Publicado por Fernando Sobrinho em Sábado, 13 de abril de 2019

(A:FC/R:FC)

Ao retransmitir esta mensagem favor não retirar os créditos Assessoria de Comunicação da www.redecolmeia.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate
Share this product!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.