Capítulo dos Maçons do Arco Real “Visconde de Mauá – nº 9”

Dia 10/11/2021 (4ªf), 1ª Sessão às 18:00h e a 2ª Sessão às 20:00h no Capítulo dos Maçons do Arco Real Visconde de Mauá nº 9, Rua Ricardo Medina Filho nº 577, Lapa – Oriente de São Paulo.

Sessão de nº 59, com a eleição e posse dos principais e oficiais do Capítulo para a Gestão 2021/2022 e as 20:00 sessão regular de exaltação no Templo Barão de Mauá (antigo), a saber:-

1ª Sessão as 18:00h.

Tendo como 1º Principal – Exmo. Comp. Marcio Mamoru Kameda, 2º Principal – Exte. Comp. Mario Sergio Coelho Alvarim, 3º Principal – Exte. Comp. Paulo Fagundes de Lima, Escriba E Comp. André Luiz Barbosa, Exmo. Comp. Cezar Alberto Mingardi. 

1) Apresentação da Carta Patente e Abertura do Capítulo;

2) Cerimônia de Eleição e Posse dos Principais do Capítulo e seus demais oficiais.

Foram instalados e tomaram posse os Exmo. Comp. Mario Sergio Coelho Alvarim 1º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Exmo. Comp. Paulo Fagundes de Lima 2º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Exmo. Comp. Rogério Antoine Terzian 3º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Exmo. Comp. Carlos Alberto Gonçalves Bessa 3º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Escriba E Comp. André Luiz Barbosa, E Comp. Irineu Kussi – tesoureiro.

3) Levantamentos;

4) Encerramento.

 2ª Sessão as 20:00h.

Tendo como Exmo. Comp. Mario Sergio Coelho Alvarim 1º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Exmo. Comp. Paulo Fagundes de Lima 2º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Exmo. Comp. Rogério Antoine Terzian 3º Principal do Capitulo Visconde de Mauá nº 9, Escriba E Comp. André Luiz Barbosa, Exmo. Comp. Irineu Kussi – tesoureiro, Exmo. Comp. Paulo Alexandre Rebelo Valadão – Neemias, Exmo. Comp. Cezar Alberto Mingardi. 

5) Apresentação da Carta Patente e Abertura do Capítulo;

6) Leitura do Expediente;

7) Apresentação e Escrutínio de M. M. à Exaltação;

8) Exaltação de 12 M. M. (os agora Companheiros:- ALEXANDRE MARCELO CORONADO – ARLS JERUSALÉM 3202, MAURICIO TESTONI – ARLS JERUSALÉM 3202, LUCIANO OLGADO ALGARVE – ARLS JERUSALÉM 3202, RICARDO MELLO DIB – ARLS JERUSALÉM 3202, RAFAEL BURGUI BARBOSA – ARLS JERUSALÉM 3202, CRISTIAN CAMILLO VERNEQUE – ARLS JERUSALÉM 3202, RICARDO MATHIAS – ARLS JERUSALÉM 3202, RAFAEL HENRIQUE TAVARES DA SILVA – ARLS OITO DE DEZEMBRO 2317, MARCOS ANTONIO SANTOS – ARLS OITO DE DEZEMBRO 2317, LEONARDO PEREIRA SOUSA – ARLS OITO DE DEZEMBRO 2317, RICARDO BRANDÃO – ARLS SOLIDARIEDADE E PROGRESSO 3078, GILBERTO MARQUES – ARLS PENSAMENTO E LUZ.)

9) Entrega de Certificados de Exaltações;

10) Outros Assuntos de interesse Geral;

11) Levantamentos;

12) Encerramento.

Presentes do SUPREMO GRANDE CAPÍTULO DOS MAÇONS DO ARCO REAL DO BRASIL o ex-Grande Prim. Princ. Exmo. Comp. ex-Grande Seg. Princ. Exte. Comp. Mario Sergio Nunes da Costa – Ageu.

Estes graus maçônicos são um meio para ensinar o valor de virtudes, tais como a Honestidade, a Caridade, o Trabalho, a Fidelidade e a Humildade; A primeira Grande Loja da Inglaterra começou em 1717, conhecida mais tarde como a dos “Modernos”, um termo de burla, utilizado pela Grande Loja contrária, a dos “Antigos”, formada em 1751. Enquanto a primeira Grande Loja não permitiu atividades além dos três graus reconhecidos do Simbolismo; a dos “Antigos” permitiu que em suas Lojas se praticasse qualquer grau, desde quando estivessem por ela autorizados; Quando em 1813 se uniram as duas Grandes Lojas para constituir a Grande Loja Unida da Inglaterra, no Artigo II de seu documento de união, se afirmou: “Se declara e se proclama que a pura e Antiga Maçonaria consiste em três graus, e nenhum mais, isto é, o do Aprendiz Entrado, Companheiro de Arte e Mestre Maçom, incluindo a Ordem Suprema do Santo Real Arco”.
O termo “Modernos” era usado pelos “Antigos”, de forma depreciativa, não sendo assim um elogio.

História do Grau: Não pode determinar-se com exatidão absoluta a data em que começou a ser um grau. A primeira indicação impressa das palavras “Real Arco” encontramos no informe de uma procissão cerimonial pública em Irlanda, em 1743.
 
Estudo: Este grau trata do longo período que seguiu ao final do glorioso reinado do Rei Salomão. O Templo de Jerusalém havia sido destruído, o reinado de Judá dividido em tribos escravas. Babilônia foi conquistada por Ciro, o Grande, para converter-se parte do poderoso império da Pérsia. Este governante, muito humano, liberou os escravos judeus, e os convidou a voltar a Jerusalém, para iniciar a reconstrução do Templo.
 
Requisitos: O Candidato deve ser Mestre Maçom com quatro semanas de antiguidade.

Clique aqui e saiba mais sobre estes graus colaterais.

 

 


(A:FC/R:FC)
Ao retransmitir esta mensagem favor não retirar os créditos Assessoria de Comunicação da www.redecolmeia.com.br

fernando

Fernando Colacioppo (Coordenador da Rede Colmeia) http://redecolmeia.com.br/2019/04/11/fernando-tullio-colacioppo-sobrinho/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Translate
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.