YORK

RITO DE YORK (Rito de York não Real Arco)

Arco Real: Acredita-se ter sido criado por volta de 1743, foi levado a Inglaterra por volta de 1777, inicialmente foi composto de 4 graus, hoje possui 13, atualmente é o rito mais difundido no mundo. 

Rito de York, assim é chamado o Rito Americano, ou seja, aquele praticado pelas Grandes Lojas dos Estados Unidos. Apresenta 14 graus, ou seja conta com 11 Altos Graus, apesar de grande parte dos maçons americanos praticarem os três primeiros graus da loja simbólica em Rito de York e o restante no REAA. 

Entre os americanos, ao se falar em Rito Escocês Antigo e Aceito, estamos falando dos trinta Graus, do 4º ao 33º; ao se falar do Rito de York, estamos falando de três conjuntos: Maçonaria Capitular (Real Arco – quatro Graus), Maçonaria Críptica (Crípticos – 3 Graus) e Ordens de Cavalaria (três Graus). In Revista Engenho e Arte nº 9/2001. 

O Rito York (USA) é pois constituído por três grandes corporações interdependentes: Capítulos do Real Arco, Conselhos de Maçons Crípticos e Comendas Cavaleirescas. 

OS PRIMÓRDIOS DO RITO DE YORK NO BRASIL 

— José Castellani — 

Embora se considere que as primeiras Lojas do Rito de York — Emulation — no Grande Oriente do Brasil, só tenham começado a surgir a partir de 1874, bem antes disso, porém, foram fundadas Lojas do rito, diretamente subordinadas a Londres, sem que tivessem, contudo, um florescimento evidente, talvez por desinteresse da Grande Loja Unida da Inglaterra, que ainda não possuía, no país, uma Grande Loja Distrital. 
A primeira Loja brasileira a trabalhar no Rito inglês foi a ORPHAN LODGE, criada no Rio de Janeiro, a 17 de fevereiro de 1833, por sete maçons ingleses, à frente dos quais se encontrava Joseph Ewbank, iniciado em 1810, em Londres, o qual, por ocasião da fundação do Grande Oriente Brasílico, a 17 de junho de 1822, constava do quadro da Loja Comércio e Artes, cujo Venerável Mestre era Manoel dos Santos Portugal, ao lado de obreiros como o cônego Januário da Cunha Barbosa, o frei Francisco de Santa Tereza de Jesus Sampaio, o capitão João Mendes Viana, o coronel Luís Pereira da Nóbrega, , Domingos Alves Branco, o cônego Belchior Pinheiro de Oliveira, todos próceres da independência do Brasil. José (como consta nos registros) Ewbank, em atenção ao costume da época, de adoção de nomes heróicos, era Artaxerxes, em homenagem a Artaxerxes I, rei da Pérsia, filho de Xerxes I, o qual reinou de 465 a 414 a.C. e entrou em combate com os gregos, sendo derrotado pelo general Cimon, de Atenas. 
O título distintivo da Loja — órfã — era alusivo ao fato dela ser a única inglesa da América do Sul, abaixo do Equador, já que acima, embora incipiente, já existia Maçonaria em Georgetown, capital da Guiana Inglesa, que fora anexada à Grã-Bretanha em 1812, pela Convenção de Londres, após a conquista dos territórios holandeses pelos ingleses. Mas, talvez pelo fato do Brasil ainda ser visto, na Europa, como selvagem e instável, apenas nos meados de 1837, quase quatro anos após a criação, é que a Loja conseguiu ser instalada, com o recebimento da patente da Grande Loja inglesa, sob o número 616. 
A segunda Loja, também do Rio de Janeiro, foi a ST. JOHN´S LODGE, criada a 21 de setembro de 1839, mas que, como a primeira, só recebeu sua patente, com o número 703, em 1842. 
A terceira foi criada em Recife: a SOUTHERN CROSS LODGE, instalada a 15 de junho de 1856, sob o número 970, e criada sob a liderança de Henry Cowper, cônsul da Inglaterra em Recife, por maçons de origem inglesa, que pertenciam à Loja Seis de Março de 1817, fundada, em homenagem à Revolução Pernambucana de 1817, a 6 de outubro de 1821. 
Nenhuma dessas três Lojas, todavia, teve vida longa. A ORPHAN LODGE abateu colunas em 1844, tendo, o seu patrimônio móvel, sido anexado à ST. JOHN´S e, depois, vendido. A ST JOHN´S LODGE abateu colunas a 5 de março de 1862. A SOUTHERN CROS LODGE abateu colunas na época da Questão Religiosa do 2º Império, ou seja, em 1872, ou 1873. 
Depois disso, as Lojas do rito começaram a aparecer nas Obediências brasileiras, a partir de 1874, já que, até essa data, só existiam Lojas dos ritos Adonhiramita — o primeiro a ser praticado — o Moderno — adotado pelo Grande Oriente Brasílico e rito oficial do Grande Oriente do Brasil — e o Escocês, cujo Supremo Conselho foi criado a 12 de novembro de 1832. 
A primeira Loja nessas condições, foi fundada na Província de São Paulo, em Santa Bárbara D´Oeste, a 19 de novembro de 1874. Era a WASHINGTON LODGE, que não foi, todavia, fundada por ingleses, mas, sim, por norte-americanos, que haviam sido os fundadores de Santa Bárbara, depois de terem emigrado para o Brasil, por ocasião da guerra civil nos Estados Unidos. Essa guerra, que passou à História como Guerra de Secessão (ou de Separação), foi um conflito, iniciado em 1861 e encerrado em 1865, entre os Estados e territórios do norte dos Estados Unidos e onze Estado do sul — Arkansas, Geórgia, Flórida, Carolina do Sul, Carolina do Norte, Luisiânia, Texas, Mississipi, Virgínia, Tenessee e Alabama — que se uniram numa coligação independente, sob o título de Estados Confederados da América, durante o governo de Abraham Lincoln. Com a derrota dos confederados, em abril de 1865, ficava preservada a unidade nacional e era acelerado o processo de abolição da escravatura no país, já que o sul era escravocrata. Os fundadores de Santa Bárbara e da Loja eram, quase todos, originários do Estado do Alabama. 
A WASHINGTON LODGE, na realidade, foi fundada no Grande Oriente Unido, que evoluíra a partir do Grande Oriente do Vale dos Beneditinos, Obediência dissidente do Grande Oriente do Brasil, criada sob a liderança de Joaquim Saldanha Marinho, em 1863. Quando o Grande Oriente Unido desapareceu, por incorporação ao GOB, em janeiro de 1883, a Oficina passou a fazer parte deste, recebendo o número 309, no Registro Geral das Lojas. Apesar disso, foi considerada, posteriormente, pelo Grande Capítulo do Rito de York, do Grande Oriente do Brasil, como a Loja nº 1 do rito. E ela iria abater colunas em data incerta, mas antes do final do século. 
A Segunda Loja do rito foi fundada em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, a 22 de março de 1880, também sob a jurisdição do Grande Oriente Unido. Era a LESSING LODGE, que, ao ser incorporada ao GOB, em 1883, recebeu o número 395. Abateu colunas nos primeiros anos do século XX. 
Nessa ocasião, em 1880, o maçom brasileiro, contra-almirante Arthur Silveira da Motta, depois barão de Jaceguai, já desenvolvia, na Inglaterra, entendimentos para um tratado com a Grande Loja Unida da Inglaterra. Em 1881, com a morte do Grão-Mestre, visconde do Rio Branco, em 1880, foram realizadas novas eleições para a administração do Grande Oriente do Brasil, de 27 de junho a 4 de julho, sendo eleitos o conselheiro João Alfredo Corrêa de Oliveira, como Grão-Mestre, e Silveira da Motta, como Adjunto. Como João Alfredo não assumiu o cargo, devido às suas viagens, Silveira da Motta, foi empossado, a 29 de setembro, permanecendo como Grão-Mestre interino até 5 de maio de 1882, cabendo-lhe, nessa posição, assinar o Tratado de dezembro de 1881, entre o Grande Oriente do Brasil e a Grande Loja Unida da Inglaterra. 

Depois disso, era fundada a primeira Loja do rito no Oriente do Poder Central, no Rio de Janeiro : a EUREKA LODGE nº 440, a 22 de dezembro de 1891. Esta foi fundada, realmente, no Grande Oriente do Brasil e receberia o número 3 do Grande Capítulo de York. 
A partir daí, foram fundadas mais as seguintes: 
DUKE OF CLARENCE LODGE nº 443, em Salvador (BA), a 10 de outubro de 1892. Ela foi transferida para o Rio de Janeiro, em 1963, aparentemente por falta de maçons ingleses em Salvador, embora tenha, na época de sua fundação, contado com um quadro de 23 fundadores, dos quais 22 eram ingleses e só um, brasileiro. 
MORRO VELHO LODGE nº 648, fundada a 20 de março de 1899, em Nova Lima (MG). 
LODGE OF UNITY nº 792, fundada a 22 de setembro de 1902, em S. Paulo (SP). 
ST. GEORGE´S LODGE nº 817, fundada a 30 de julho de 1904, em Recife (PE). 
LODGE OF WANDERERS nº 856, fundada a 5 de setembro de 1907, em Santos (SP). 
EDWARD VII LODGE nº 903, fundada a 10 de novembro de 1911, em Belém do Pará. Esta Loja foi fundada para poder completar sete Lojas do rito, com que pudesse ser instalado o Grande Capítulo, o que ocorreria em dezembro de 1913. Essa Loja, contudo, em 1922, solicitava licença para mudar para o Rito Escocês Antigo e Aceito, tendo sido atendida no ano seguinte, quando abateu colunas. 

A fundação desse Grande Capítulo, através do Decreto nº 478, de 1º de dezembro de 1913, do Grão-Mestre Lauro Sodré, cumprindo resolução de 21 de novembro, da Assembléia Geral, era o corolário do Tratado assinado entre o Grande Oriente do Brasil e a Grande Loja Unida da Inglaterra, a 21 de dezembro de 1912. Já havia, nessa época, certo descontentamento dos maçons de origem inglesa, residentes no Brasil, os quais pretendiam ter Lojas do rito, que trabalhassem segundo a orientação litúrgica da Grande Loja Unida da Inglaterra. Diante das súplicas desses obreiros, o Grão Mestre da GLUI, o duque de Connaught, enviou uma missão ao Brasil, cujo objetivo era, se possível, obter o consentimento do Grande Oriente, para o estabelecimento de uma Grande Loja Distrital, colocada sob a Constituição inglesa; e, caso isso não fosse possível, que fosse, pelo menos, achada uma maneira de satisfazer aos anseios dos suplicantes. 
O Tratado, assinado, pelo lado do Grande Oriente do Brasil, por Sodré e pelo seu Grande Secretário Geral, cap. Pedro Muniz, e, pelo lado da GLUI, por lord Athlumney, F.H. Chevallier Boutell, H. Passmore Edwards, P. Tindal Robertson e J.J. Keevil, previa que o Grande Capítulo seria a autoridade suprema, em matéria litúrgica, para todas as Lojas de York, existentes no Brasil, e que, daí em diante, todas as Lojas do rito, fundadas no Brasil, só poderiam funcionar com autorização do Grande Capítulo. 

Posteriormente, seriam criadas mais as seguintes Lojas: 
CAMPOS SALLES LODGE nº 966, fundada a 12 de fevereiro de 1921, em São Paulo (SP). Essa Loja começou a funcionar no Rito Moderno, passando, logo em seguida, para o ainda incipiente Rito Brasileiro — que iria desaparecer em 1940, sendo reativado em 1968 — e adotando o York, em 1923. 
LODGE OF FRIENDSHIP nº 975, fundada a 20 de maio de 1922, em Niterói (RJ). 
CENTENARY LODGE nº 986, fundada a 7 de setembro de 1922, em São Paulo (SP). 
ROYAL EDWARD LODGE nº 1.096, fundada a 30 de maio de 1932, no Rio de Janeiro (RJ). 

Além dessas Lojas do rito, existiram outras, mas com menor importância, porque duraram pouco tempo, ou porque mudaram de rito. Esse é o caso de: 
VESPER, a primeira do rito a ser fundada no Grande Oriente Unido de Saldanha Marinho, a 30 de novembro de 1872. Em 1879, ela fez fusão com a Loja MYSTERIO, mas já havia adotado o Rito Moderno, desde 1874, quando foi reerguida, depois de ter ficado adormecida, em 1873. 
EUREKA CENTRAL, fundada no Rio de Janeiro, a 21 de junho de 1902. Teve, como um dos fundadores, Mário Behring (que viria a provocar a cisão de 1927, criando as Grandes Lojas estaduais brasileiras), trabalhava em português e abateu colunas em 1904. 
BRANCA DIAS, fundada na Paraíba, a 10 de janeiro de 1918. Quinze dias antes de receber sua Carta Constitutiva de 15 de abril de 1918, todavia, adotara o Rito Adonhiramita. Tendo o nº 942, no Registro Geral das Lojas do Grande Oriente do Brasil, a Loja, em agosto de 1927, tornou-se dissidente do GOB, para fundar a Grande Loja da Paraíba, na qual tomou o nº 1, enquanto as outras duas fundadoras, REGENERAÇÃO CAMPINENSE e PADRE AZEVEDO, recebiam, respectivamente, os números 2 e 3 ocasião em que passou para o Rito Escocês Antigo e Aceito. Nessa época, a Loja passou para Rito Escocês Antigo e Aceito. 
BRASIL, fundada a 26 de setembro de 1918, no Rio de Janeiro , e regularizada a 4 de março de 1920, sob o nº 953. A 10 de junho de 1924, depois de ter ficado um ano paralisada, teve a sua Carta cassada pelo Grande Capítulo. 
Quando da assinatura do Tratado de 6 de maio de 1935, de Aliança Fraternal entre o Grande Oriente do Brasil e a Grande Loja Unida da Inglaterra, as dez Lojas do Rito, então existentes, foram abordadas, juntamente com o Grande Capítulo, nos artigos 5º e 6º, que previam a criação da Grande Loja Distrital, jurisdição Norte, no território brasileiro, nos seguintes termos: 

“Artigo V – Considerando-se o desejo expresso pelos maçons britanicos de lhes ser permitido exercerem as suas actividades subordinadas á UNITED GRAND LODGE OF ENGLAND, e considerando que o GRANDE ORIENTE DO BRASIL se encontra disposto a aceder ao seu desejo, este ultimo, pelo presente, declara que independentemente do disposto no artigo 64 da sua Constituição, em contrario, dá a sua anuencia ao estabelecimento no Brasil de uma Grande Loja Districtal sob Carta Patente ou Autorisação da UNITED GRAND LODGE, à qual ficarão directamente subordinadas as seguintes Lojas: 
EUREKA – Rio de Janeiro 
DUKE OF CLARENCE – Bahia 
MORROVELHO – Minas Geraes 
UNITY – S. Paulo 
ST GEORGE – Pernambuco 
WANDERERS – S. Paulo 
FRIENDSHIP – Rio de Janeiro 
CENTENARY – S. Paulo 
CAMPOS SALLES – S. Paulo 
ROYAL EDWARD – Rio de Janeiro 
e as disposições deste artigo aplicar-se-hão a todas as Lojas que futuramente forem autorizadas pela UNITED GRAND LODGE OF ENGLAND no território do Brasil, subordinadas á referida Grande Loja Districtal. 
Fica pelo presente convencionado que a autorisação ora outorgada abrangerá os três Gráos da Antiga Maçonaria, a saber, os de Aprendiz, Companheiro e Mestre, juntamente com a Ordem Suprema do “Holy Royal Arch”, tornando-se tambem extensiva à autorisação de Capituloa do Royal Arch a serem anexados às Lojas, que presentemente ou futuramente exercerem as suas actividades sob a direcção da Grande Loja Districtal, que será administrada de conformidade com a pratica em vigor, de accordo com a Jurusdicção Inglesa. 
Artigo VI – Em consequencia do disposto no artigo precedente, fica convencionado entre as Altas Partes Contractantes, que em virtude de não ser mais necessaria a existencia do Grande Capitulo do Rito de York no Brasil, este uma vez formada e estabelecida a Grande Loja Districtal cessará as suas actividades e seus livros, documentos e bens serão entregues á referida Grande Loja Districtal, executando-se o Livro de Actas em idioma portugues, que será entregue ao GRANDE ORIENTE DO BRASIL. Simultaneamente, as Lojas mencionadas no artigo precedente passarão automaticamente para a jurisdicção da UNITED GRAND LODGE OF ENGLAND, sob a direcção da Grande Loja Districtal, retendo todos os seus livros, documentos e bens”. 

Esse tratado era assinado, por parte do Grande Oriente do Brasil, pelo Grão-Mestre, general José Maria Moreira Guimarães, e pelo Grande Secretário Geral, major Ezequiel Medeiros, e, por parte da UGLE, por Peter Swanson e Reginald Arthur Brooking.

Translate
Share this product!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.